terça-feira, 27 de novembro de 2012

Violações trabalhistas: AmBev não respeita a vida dos trabalhadores



Sindicato da Alimentação de São Jose dos Campos e região/SP

Repúdio às ações da AMBEV
A AmBev é a 1ª cervejaria do mundo em vendas e a 3ª maior empresa em faturamento do país. A multinacional belga-americana, patrocinadora da Copa do Mundo 2014, registrou lucro de U$49 bilhões em 2011. No Brasil, no 3º trimestre de 2012 teve alta de quase 50%, chegando aos R$2,51 bilhões de lucro líquido. Na planta de Jacareí, São Paulo, fabrica Brahma, Skol, Budwaiser, Antártica entre outras, e conta com mil empregados.
A AmBev é uma das empresas com maior número de afastamentos por doenças trabalhistas, lesões por esforços repetitivos, problemas na coluna, estresse, depressão, síndrome do pânico. Em janeiro morreu um trabalhador de 25 anos em acidente causado por falta de segurança. O Ministério do Trabalho fez perícia na fábrica para avaliar 280 condições inseguras de trabalho indicadas pelo Sindicato. No dia 19/11, a empresa afastou do seu posto de trabalho, o diretor do Sindicato Valter Gildo da Silva por “apuração de falta grave”, o crime que teria cometido foi que ele postou o panfleto do Sindicato no Facebook.
Um ex-funcionário da AmBev Rio Grande do Sul ganhou ação por danos morais. O vendedor era obrigado pelos gerentes a passar a usar “fraldas” e fazer flexões quando não atingia as metas. Em Curitiba, a AmBev foi condenada por “assédio moral decorrente de constrangimento”. Nas reuniões o gerente levava garotas de programa como forma de motivar a equipe. Ninguém sabia e uma vez lá dentro, não podia sair. Além de homens casados, havia funcionárias na sala.
A AmBev não respeita a Lei, não paga hora extra e tem funcionário que chega a trabalhar um mês sem folga, nega-se a pagar a chamada “Participação nos Lucros” (PLR), que é lei no Brasil. A data-base é 1º de julho e ela se nega a pagar o reajuste salarial se os trabalhadores não abrem mão da PLR. Nas paralisações, usa a repressão da tropa de choque da PM para intimidar.
Após longas e massivas assembleias em todos os turnos, os trabalhadores ratificaram suas reivindicações. Mas agora a AmBev chegou ao cúmulo de formar uma comissão fantasma de “trabalhadores” para “negociar”, desconhecendo o Sindicato e as votações das assembleias.

Por todo o exposto, exigimos:
· Respeito imediato às leis trabalhistas!
· Que sejam atendidas as reivindicações dos trabalhadores!
· Reconhecimento imediato do Sindicato e reabertura de negociações!
· Fim das perseguições aos trabalhadores e ao Sindicato! Imediato retorno ao posto do trabalho do diretor sindical Valter Gildo!

Solicitamos enviar esta nota (ou outra similar) para:
· À AmBev Brasil
· À AB InBev Internacional

Brasil: jcfmello@ambev.com.br, ouvidoria@ambev.com.br
Setor de imprensa Internacional: Media.Relations@ab-inbev.com
Cópia para o Sindicato: stiasjc@hotmail.com

São José dos Campos, 26 de novembro de 2012
Diretoria colegiada do Sindicato da Alimentação de São Jose dos Campos e região/SP, Brasil.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Operador de Empilhadeira na Ambev é escravizado por um empresa terceirizada chamada Tradimaq.

    ResponderExcluir
  3. Boa Tarde!
    Gostaria de saber porque que a Ambev não dar valor a um profissional que é de extrema importância para a companhia(operador de empilhadeira),aqui na filial Nova Minas em Sete Lagoas não demora parar tudo pois os mesmos estão revoltados com baixos salários e condições de trabalho de empresas terceirizadas,Abre olho Ambev!

    ResponderExcluir
  4. Funcionario da AmBev come na taba igual piriquito.......

    ResponderExcluir
  5. Funcionario da AmBev come na taba igual piriquito.......

    ResponderExcluir
  6. E mesmo no CDD de paulinia ganhamos pouco péssimas condições de trabalho falta água para tomar trabalhamos muito uma variável que era pouco reduzirão pela metade tem mais um pouco de respeito com o trabalhador

    ResponderExcluir
  7. Prezados, a AMBEV só tem nome!!!!
    É uma máfia, desrespeito e humilhação relacionados aos profissionais ocorrem com muita frequência e ninguém faz nada.
    A chefia se caga de medo de ser mandada embora e fecha os olhos para isso, não passam de profissionais medíocres com medo de perder a boquinha.
    Uma vergonha, achava que isso só acontecia em Minas Gerais, havia me esquecido que "chefinhos" e "puxa sacos" existem mundo todo. Pior empresa para se aprender, não agrega nada.

    ResponderExcluir
  8. Me ouçam..........
    Iniciar sua carreira profissional nessa "empresinha", é fracasso certo!
    O ego da chefia só não é maior que a falta de caráter dos mesmos.

    ResponderExcluir
  9. Pablo, a maior diferença entre nós e os periquitos, é que somos racionais!!
    Lembre-se, todos merecemos ser tratados com respeito, isto inclui os animais!

    ResponderExcluir