quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Técnicos-administrativos da UFRRJ conquistam jornada de 30 horas sem redução salarial





No dia 27 de setembro de 2016 os trabalhadores técnico-administrativos da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro conquistaram o direito às 30 horas semanais, em turnos contínuos e sem redução salarial, com aprovação unânime no Conselho Universitário. Esse resultado só foi possível a partir de muito trabalho do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRRJ (Sintur-RJ) e da Comissão pelo estudo da viabilidade da implantação das 30 horas, instituída por meio de portaria da Reitoria, que implementou experiência-piloto na Pró-Reitoria de Graduação, dialogou com conselheiros, a categoria e a comunidade universitária. A disposição dos trabalhadores desta Pró-Reitoria foi fundamental para o sucesso do trabalho, expresso na ampliação dos horários de atendimento ao público – durante o horário de almoço e após às 17h – e na melhora incontestável na qualidade dos serviços prestados, identificada a partir de dados concretos.

Num cenário de PEC 241, PLP 257, contrarreforma da Previdência, ameaça de ampliação da jornada de trabalho para 12 horas diárias e de um conjunto de medidas que visam aprofundar a espoliação aos direitos sociais e trabalhistas e desmontar as políticas públicas, a conquista das 30 horas com turnos contínuos acena para a disposição de luta dos servidores públicos federais, não apenas para assegurar melhor qualidade de vida para si no controle de seu tempo de trabalho, mas também uma universidade pública que, em seu funcionamento, atenda às necessidades de estudantes e do público em geral. Aprovada essa política institucional, a batalha apenas começou, pois o avanço da implantação das 30 horas na UFRRJ dependerá da difícil correlação de forças interna na sequencia do trabalho da Comissão, marcada pelas contradições da tenebrosa conjuntura nacional, mas também pela disposição de luta por direitos e pela prestação de um serviço de qualidade de diferentes gerações de trabalhadores em educação.

Fernanda Fortini – Militante da Unidade Classista, Coordenadora Geral do SINTUR-RJ e membro da Comissão Permanente das 30h com turno contínuos e sem redução salarial na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário